segunda-feira, 19 de maio de 2014

Escrevo como quem está com fome. Eu preciso escrever assim como eu preciso comer. É incontrolável. O estômago dói se nada recebe. A mente pertuba se eu nao coloco em palavras o que ela pensa, o que ela sente, o que ela vê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário